Desde adolescente eu escuto a mesma justificativa para toda coisa errada que um homem faz, principalmente em um relacionamento, em relação a uma mulher: homens são mais imaturos, ou: demoram mais amadurecer, ou: mulheres são mais maduras, ou: mulheres amadurecem mais rápido, o que explicaria diferenças de comportamento entre os dois sexos.

Porém, há muitas coisas contraditórias nessa suposta imaturidade do homem

Os homens sempre foram incentivados, desde pequenos, a seguirem profissões notáveis e brilhantes; a ganharem dinheiro e adquirirem estabilidade financeira; a adquirirem bens manteriais, como imóveis e carros.

Ao fazer 18 anos, muitos garotos de classe média e alta ganham um carro de seu pai ou de sua mãe. Se tiver passado no vestibular de primeira, então, isso é lei. O mesmo não acontece com muitas meninas. Comigo não aconteceu, por exemplo. Apesar de eu ter tirado carteira com 18 anos, meus pais nunca acharam necessário eu possuir um carro (eu mesma sempre disse também que gostaria de ter um carro apenas quando tivesse condições financeiras para mantê-lo), mas parece que um cara de classe média sem carro não é ninguém.

Só com esses exemplos, vejo muitas situações que exigem maturidade de uma pessoa para persegui-las, alcançá-las e sustentá-las. Ter estabilidade financeira, adquirir imóveis, dirigir… Tudo isso é coisa de adulto e tudo isso os homens fazem e são incentivados a fazer desde cedo.

Em relacionamentos…

Homens sabem exatamente o que fazem em um relacionamento. Eles SABEM MUITO BEM O QUEREM. Eles decidem quando começar e quando terminar um namoro. Eles têm muitos critérios para se envolver com uma mulher.

Eles vão terminar quando estiverem a fim, e eles não vão começar um namoro subitamente. Eles pensam muito bem antes de tomar qualquer decisão.

Eles calculam. Eles também sabem manipular. Sabem como envolver uma mulher, ainda que seja com base em clichês.

Eles, muitas e muitas vezes, têm o controle da situação. E eles SABEM que estão no controle.

Por isso, não vislumbro qualquer imaturidade que vire justificativa para um homem ser babaca com uma mulher num relacionamento. Para homem não assumir filho que fez. Para homem trair. Para homem desaparecer…

Da mesma forma, um relacionamento só é saudável e benéfico quando todxs xs envolvidxs se comprometerem da mesma forma, com a mesma intensidade, com os mesmos objetivos, com desejos compartilhados. Quando todxs tiverem maturidade para tanto. E sim, homens têm essa maturidade tanto quanto as mulheres. E agir de forma prejudicial para x parceirx deve ser visto como uma questão de caráter, de personalidade, o que seja, mas não com desculpas bobas de imaturidade, que claro, valem única e exclusivamente para os homens.

(Uma mulher que trai: vagabunda, piranha, sabia bem o que estava fazendo… Um homem que trai: é, homens são assim mesmo, não sabem assumir compromisso, demoram mais pra amadurecer, tem seus instintos né…?).

Essa cobrança de maturidade da mulher serve apenas para nos jogar no abismo do machismo

Se pararmos para refletir no quanto essa nossa suposta maturidade precoce e a tal suposta imaturidade dos homens é prejudicial para as mulheres, não mais pronunciaríamos orgulhosamente um “é porque somos mais maduras”, “é porque homens demoram mais para amadurecer”.

Essa falsa ideia é a mesma que nos culpabiliza por TUDO DE ERRADO que acontece com a gente. Em situações nais quais somos vítimas, tornamo-nos responsáveis pela nossa própria ruína.

Por quê?

Porque uma pessoa com maturidade sabe discernir o que é certo do que é errado, o que deveria fazer e o que não deveria. Já a pessoa imatura não tem essa mesma dimensão, é inconsequente, é irresponsável, age por impulso, age fora de si, por isso mesmo não pode ser vista como culpada.

Um exemplo

Uma adolescente de 14 anos se envolve com um homem de 30. Nesse relacionamento, ela engravidou. O homem de 30, além de ter mantido relações sexuais com alguém ainda incapaz de tomar decisões em sua vida, não assume o bebê.

Quem é x culpadx nessa história toda? A adolescente, claro. Sabia muito bem o que estava fazendo. Foi se envolver com homem mais velho. Não tomou as precauções e engravidou. Tudo culpa dela. Porque uma adolescente sabe muito bem o que faz, segundo a concepção da sociedade machista, mas nessas horas, um homem de 30 anos de idade é completamente imaturo, não tem culpa de NADA.

E ele de sai fininho. Sem saber o que fez, certo? E impune.

Sem mais cobranças por maturidade, sem mais escusas para imaturidade

Mesmo que tenhamos esse estigma de mais maduras, o machismo não nos deu de forma benevolente, muito menos completa, tal “característica”. Mesmo que sejamos vistas como mais responsáveis, essa responsabilidade ficou muito restrita a cuidados da casa e dxs filhes, por exemplo, e também a situações em que somos prejudicadas por alguma atitude de um homem.

A nós foram ensinados os cuidados da casa, com brinquedinhos de ferro de passar roupa, vassourinhas, panelinhas, bebezinhos que choravam, mas nunca nos foi dado o título de chefe do lar (em famílias monoparentais de chefia feminina, esse título está longe também de demonstrar algum empoderamento feminino), pois nunca nos foi dada AUTONOMIA FINANCEIRA. A nós foi concedida a maturidade para assumir e aprender a assumir, desde pequenas, tudo aquilo que acontecesse conosco e com quem estivesse ao nosso redor, mas nunca foi dada a possibilidade de ser a responsável pela chefia de uma grande empresa, de ser pioneiras em pesquisas científicas, de ser autoras de grandes revoluções tecnológicas.

Essa pretensa e precoce maturidade, portanto, serve unicamente aos interesses da sociedade machista e de dominação masculina, porquanto ela continua a enaltecer os ganhos e as conquistas dos homens e dá o respaldo para quando eles falham, a culpa recaía na pessoa que é a suposta madura, apenas para esse momento, para essa situação. A cobrança desproporcional de maturidade da mulher serve apenas para encobrir situações em que homens estão, simplesmente, usufruindo dos privilégios que o machismo estrutural lhes dão, e que responsabiliza e culpa, também desproporcionalmente, as mulheres.

Anúncios